A VIDA É TEMPO QUE PASSA 
E NÃO SE SENTE PASSAR


A vida é, tempo que passa, e não se sente passar; 
É, desejo de querer, possuído de vontade, e não querer; 
É, ânsia constante, náusea, difícil de se conter; 
É, animo, que desanima, sem se resignar; 

É, lutar, até onde não mais se poder, e nada lutar; 
É, querer mais, mais que mais querer mais, e nada ter;
É, consequência da incerteza, ganhar, perder;
É, entusiasmado, desanimado, se andar;

É, mistério, cuja chave a desvendar é, continuar;
Construída de sonhos, e realizada de incertezas, ser,
Prosseguindo o que começou, até ao fim chegar.

E, com justa causa própria, anda assim, até morrer;
Tão leviana, que com o tempo, só nos resta conformar,
Sendo o mesmo que dizer: não há nada a fazer.


António Almeida

Sem comentários: